Por Diego Nascimento

Acredite: já respondi essa pergunta algumas vezes e fui muito além do “Sim” e do “Não”. Argumentar faz parte da minha vida e, apesar do título ter um substantivo masculino, o questionamento é tanto para homens quanto para mulheres. Antes de oferecer dicas sobre como deve ser a sua postura diante de uma indagação dessas, quero deixar claro que falarei sobre habilidades e não da bondade para com o próximo (esse é um tema para outro momento).

Atualmente se fala que você precisa ser sempre o nº 1: atingir as melhores colocações no emprego, no esporte, nos estudos, na aparência, na internet … em tudo. Sem sombra de dúvidas, precisamos oferecer o nosso melhor no que fazemos, no entanto, temos praticamente sete bilhões de pessoas vivendo na superfície terrestre e colocar todas no topo do pódio é física e até matematicamente impossível. Temos limitações (sim, todos nós) e isso nos mostra que somos humanos e estamos debaixo das falhas e dificuldades. Por outro lado, esse cenário não justifica o desleixo, a procrastinação (deixar pra depois) ou qualquer outra falta de atitude que resulte na acomodação. Há um espaço aguardando por você e, se não se preparar, outra pessoa assumirá a vez.

Em minhas palestras sempre digo que o sucesso não está necessariamente ligado ao saldo bancário, a roupas de grife ou ao “carro do ano.” Sucesso é você ir dormir após um dia intenso de atividades sabendo que cumpriu suas obrigações da melhor maneira, tendo deixado as palavras arrogância, soberba, desonestidade e a expressão “jeitinho brasileiro” para trás. Se o seu trabalho resultar em ganhos financeiros e popularidade, excelente. Do contrário, o anonimato não faz de você inferior a ninguém.

Você é bom o suficiente? Busque os argumentos sinceros para essa resposta, mas se a dedicação for algo constante em sua vida é evidente que suas habilidades terão destaque. Lendo as Sagradas Escrituras aprendemos que fazer o melhor também é uma forma de agradar a Deus. O apóstolo Paulo, ao escrever uma carta para um grupo de pessoas na cidade de Colossos (Grécia), registrou o seguinte: “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens … É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.” – Livro de Colossenses 3: 23 e 24. 

Até o próximo artigo.

2 Responses

  1. Não mesmo. Só sou boa em desagradar a Deus. No meu trabalho voluntário, no trato com amigos, com a família e no geral, apenas dou o melhor de mim, é tão somente para agradar a Deus. (SIM, Colossesnses 3).
    Mas…. mesmo assim erro o alvo constante e volto ao colo do PAI pedindo perdão…. e misericórdia para não ser imediatamente quebrada e refeita….
    Mas não me destaco em nenhuma atividade. Não quero e não mereço o pódio.
    Queria mesmo era agradar a Deus em tudo, como Jesus o fez. Este é meu alvo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.