:::: MENU ::::

Turbulência

Por Diego Nascimento

Recentemente o mundo foi abalado por um dos maiores escândalos do ano: a Volkswagen, tradicional montadora de veículos do planeta, assumiu que fraudou os relatórios que mostravam a emissão de gases poluentes na atmosfera. Isso é o que indica a mídia nacional e internacional reforçando que o problema poderá afetar vários veículos da empresa alemã. Martins Winterkorn, presidente mundial da Volkswagen, renunciou ao cargo.

Oferecer bons exemplos não é um diferencial; é uma obrigação. Líderes e liderados assumem uma função conjunta de ações que reflete de forma positiva ou negativa a marca de uma empresa perante a comunidade. Qual delas prefiro? Evidente que a positiva mas, ainda assim, uma rápida caminhada por estabelecimentos comerciais físicos ou on line é capaz de mostrar uma triste realidade: a ética nos negócios ainda é um tema desconhecido de muita gente.

Faz poucos dias que tive a oportunidade de falar sobre o tema durante uma aula na University of Northern Iowa (EUA). O auditório contava com a presença de representantes de cinco países. Todos, sem exceção, concordaram com a necessidade de uma campanha massiva sobre os impactos da ética e da moral nos procedimentos organizacionais. Essa é uma das linhas também defendidas pelo pesquisador e escritor J. M. Moreira em seu livro A Ética Empresarial no Brasil, publicado pela Editora Pioneira.

Costumo dizer que ética começa dentro de casa, nas atitudes para com a família. Podemos considerar como sendo uma “empresa” que exige um cuidado extremo e um gerenciamento pautado pela transparência e diálogo. Seja qual for o desafio que tem nas mãos, lembre: confiança é difícil de ganhar e fácil de perder. Evite turbulências.


So, what do you think ?