:::: MENU ::::

Diego Nascimento ministra palestra no Caic Lavras

O papel do educador no mundo pós-moderno foi tema de uma palestra ministrada na Escola Municipal Itália Cautieiro Franco (Caic). Mais de 80 profissionais distribuídos entre equipe pedagógica, manutenção e administrativo participaram de uma dinâmica de grupo e foram desafiados a criar oportunidades nos mais simples momentos da vida.

A palestra foi ministrada pelo jornalista e consultor Diego Nascimento. O evento faz parte de uma extensa agenda de treinamentos em que Diego tem compartilhado vivências em várias empresas.

Caic 1 Caic2


A Importância das Redes Sociais no Mercado de Trabalho

Um grupo de estudantes da SOS Profissional em Lavras participou, no último dia 10 de julho, de uma palestra sobre A Importância das Redes Sociais no Mercado de Trabalho. O evento foi ministrado pelo jornalista Diego Nascimento e contou com abordagens históricas e palpáveis ao mundo pós-moderno. Lavras, Minas Gerais, 10/07/2015.

SOS1


Palestra na Escola Impacto

Estudantes do 3º ano do Ensino Médio da Escola Impacto, em Lavras, participaram hoje de uma palestra sobre Globalização, Ética e Comunicação. O evento fez parte da agenda de atividades extras da turma.

Com o uso de uma verdadeira “viagem no tempo” o jornalista e palestrante Diego Nascimento abordou vários episódios do ambiente universitário, corporativo e como a Comunicação pode ser uma ferramenta estratégica nas relações humanas. Lavras, 25/06/2015.

Impacto 1


Imobiliária Santa Cecília promove palestra sobre atendimento

A equipe da Imobiliária Santa Cecilia em Lavras participou, nessa quarta, 24 de junho, de uma palestra sobre Atendimento ao Público e Conduta Profissional. O evento, organizado pela diretoria da empresa, contou com a participação dos setores de vendas, locação e cobrança.

Todo o conteúdo foi ministrado pelo jornalista, consultor e palestrante Diego Nascimento. Por meio de exemplos práticos e realistas os funcionários foram desafiados à manutenção e ampliação das estratégias de atendimento telefônico, digital e face à face. Lavras, Minas Gerais. 24/06/2015

SC1


História norte-americana é tema de palestra na UFLA – Universidade Federal de Lavras

Estudantes do 8º ano do Ensino Fundamental II do Centro Educacional Ufla (CEUFLA) participaram, no dia 24 de junho, de uma palestra sobre os impactos da Proclamação da Independência dos Estados Unidos no Mundo Pós-Moderno. O evento, realizado no campus histórico da Universidade, faz parte da agenda de atividades da disciplina de História.

Por meio de documentários próprios o jornalista, consultor e palestranteDiego Nascimento abordou fatos que serviram de inspiração para eventos do cotidiano mundial. De acordo com a Professora Marina Ferreira Ribeiro, docente titular da disciplina, o passado, o presente e o futuro se entrelaçam: “A história é capaz de moldar corações e mentes.” Lavras, 24/06/2015


Laveli Fiat recebe treinamento In Company

A equipe de colaboradores da Laveli Fiat recebeu, no último dia 22 de julho, a palestra Crie Oportunidades, ministrada pelo jornalista e consultor Diego Nascimento. O evento aconteceu na sala de treinamentos da concessionária e contou com a participação de todos os setores.

A palestra abordou temas ligados ao atual cenário econômico do país e os impactos sobre o mercado automotivo. A contribuição individual e os resultados do trabalho em equipe em prol das oportunidades também fizeram parte da reflexão.
De acordo com Keyla Santiago, do setor administrativo da Laveli Fiat, treinamentos são fundamentais para o crescimento do grupo: “O diálogo e a troca de experiências permitem a busca por respostas aos desafios do cotidiano”. Lavras, Minas Gerais – 22/07/2015

Laveli 1 Laveli 2


A mulher e o trabalho

Por Diego Nascimento

Para você que está lendo esse texto agora tenho que compartilhar uma interessante descoberta: após pesquisar a história de vida de grandes empreendedores dos últimos tempos percebi que, na maioria dos casos, as mulheres exerceram grande influência na tomada de decisões. Quer exemplos? Basta ir a fundo no cotidiano de Abraham Lincoln, Henry Ford … e tantos outros que fazem parte da galeria do desenvolvimento.

Já tive a chance de testemunhar algumas “piadinhas” sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho. Como gestor e observador digo que ganhamos muito com o famoso “sexto sentido” feminino em questões que vão desde a organização do ambiente corporativo às formas de condução do atendimento. Independente do cargo que ocupam, mesmo em tarefas do lar, é notável a dedicação delas. Concordo que há exceções, mas um percentual considerável tem representado bem o grupo.

Na última semana ministrei cinco palestras em diferentes segmentos. A faixa etária dos ouvintes variou de 15 a 60 anos. Confesso que os índices de participação e feedback por parte das mulheres superaram os dos homens (Vamos reagir meus nobres colegas, risos….). Quis compartilhar essa visão para mostrar que todas as pessoas podem contribuir com o ambiente corporativo.

Certa vez conversei com um empresário sobre o motivo de atuar em determinada área do comércio. Ele disse que havia sido inspirado pela avó: o sentimento de gratidão foi tão grande que a rede de estabelecimentos possui o nome dela. E sei que, em algum momento de sua vida, o mesmo aconteceu com você, certo?

Vivemos no contexto de parceria. Homens e mulheres têm suas habilidades individuais e de grupo. Ambos têm o seu valor e adjetivos. Tenho a chance de, pela segunda vez, gerenciar uma equipe onde 90% são mulheres. O que aparentemente é um desafio se traduz numa grande honra e aprendizado.

Encerro dizendo o seguinte: ao contrário do famoso ditado, não é atrás de todo grande homem que existe uma grande mulher, mas, na verdade, AO LADO.

Há espaço para todos. Pensemos nisso!


Os perigos do aconselhamento

Por Diego Nascimento

Antes de tudo se acalme: não quero jogar um balde de água fria naquele importante diálogo que você teve essa semana. Quero apenas alertar para quem e como você pede conselhos. Uma recomendação equivocada, por mais simples que pareça, poderá gerar consequências para o resto da vida.

O diálogo é a essência das relações humanas. Precisamos falar e ouvir. Mas a dica de hoje é para que tenhamos prudência ao buscar soluções para aqueles pontos de interrogação que agitam nossa mente e coração. Conheço diversos profissionais da psicologia, administração, comunicação e afins que se especializaram no aconselhamento e realizam um excelente trabalho. Vivemos em uma época confusa em que muitos necessitam de direção.

Em determinadas fases de nossa carreira no mercado de trabalho é comum nos depararmos com perguntas como: Será? Por que? Vou? E se eu não conseguir? Vale a pena? … e a lista continua por dias. Nessas horas não deixe de pedir ajuda. Como eu disse agora pouco há pessoas experientes no assunto e isso também inclui sua família. Não é à toa que temos dois ouvidos e apenas uma boca.

Ao mesmo tempo que vejo êxito em sessões de aconselhamento (sempre que posso, participo) também testemunho frustrações. Assuntos pessoais acabam circulando em corredores sem a menor necessidade. Tudo isso em virtude da ansiedade. Certa vez ouvi uma frase muito útil: “Quem faz fofoca para você, faz fofoca de você”.

Talvez você prefira buscar conselhos com aquele “amigo” ou “amiga” que aparentemente poderá mostrar a luz no fim do túnel. Cuidado. Uma amizade se constrói na convivência entre vitórias e desafios. Isso vale para tudo na vida.

Observe o histórico de vida de seu conselheiro. Veja se tudo o que é dito condiz com a realidade e, por último, recomendo: antes de tomar uma decisão, pense duas, quatro … dez milhões de vezes se for necessário. Certas coisas podem não ter volta.


Palavra inteligente

Por Diego Nascimento

Sempre observo as pessoas falando sobre tecnologia e oferecendo como exemplo um celular, tablet ou computador. Nada contra. O que quero deixar claro hoje é que existe um mundo além de cabos e conexões e que, se utilizado da forma correta, pode ampliar o entendimento de quem está do outro lado. Se dividirmos TECNOLOGIA em duas partes temos: tecno = técnica, arte ou ofício e, do outro lado, logia = estudo. (viu só como a língua grega influencia nosso vocabulário?).

Quando for conversar com seus colegas de trabalho lembre que coisas do cotidiano, por mais insignificantes que pareçam, são frutos da tecnologia. Quer um exemplo? Aquela ponta na tampa da caneta pode ser considerada um avanço tecnológico, afinal, o tão famoso instrumento de anotação não precisa ficar andando de um lado para o outro dentro do seu bolso ou no miolo de um livro se existe um objeto de fixação.  O pregador é outro personagem marcante: quantas roupas deixaram de sair voando por aí ao embalo do vento? O mesmo se repete com o chaveiro, os talheres, a fita adesiva, clipes para segurar papéis e tantos outros objetos que se escondem no fundo daquela antiga gaveta no escritório ou em casa.

Resumindo: faça uso de uma linguagem simples ao explicar as coisas. Em uma reunião, por exemplo, é provável que nem todas as pessoas presentes tenham o hábito ou a facilidade com dispositivos móveis ou com softwares de computador. Talvez esteja pensando que “para cada público há uma forma de agir”. Cuidado. Já tive a chance de palestrar em muitos lugares e, no final das contas, perceber que uma abordagem mais simples e direta (respeitando as regras da Língua Portuguesa, risos…) traria um efeito mais profundo.

Faça dos momentos de diálogo/orientação uma oportunidade, não uma barreira. Considero um grande comunicador aquele que traduz o difícil para o simples e faz o nada se tornar tudo. Jamais deixe que seu ouvinte vá embora com a mente cheia de interrogações. Ofereça uma palavra inteligente! 


De volta para o futuro

Por Diego Nascimento

Hoje fui procurar por um documento naquele envelope ou “caixinha de guardados” que todo mundo tem em casa e acabei fazendo uma viagem no tempo. Reencontrei com as primeiras reportagens escritas, artigos, cartilhas de orientação profissional, rótulos, materiais de divulgação … ufa! A lista é grande e vou poupar você dela (risos…).

Após algumas horas no passado viajei de volta para o futuro. Essa expressão ficou muito famosa no final dos anos 80 quando o Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd) e seu assistente Marty Mcfly (Michael J. Fox) estrelaram uma trilogia cinematográfica que deixaria Einstein vislumbrado. Bom: vamos falar sobre Hollywood em outro artigo e refletir sobre o Currículo Profissional.

Tenho o hábito de comparar nossa vida à uma casa: a base necessita estar muito bem preparada para que as paredes e o telhado tenham uma boa sustentação. Nossa jornada no mercado de trabalho segue a mesma linha. Tudo tem um início e chamaremos essa fase de fundação. Cursos, estágios outras formas de aprendizado são os componentes mais comuns nesse momento.  O primeiro emprego é semelhante ao tijolo. Desafios e vitórias serão muito comuns e, a partir daí, pode ter certeza que a “parede de oportunidades” está em fase de construção. O telhado simboliza a estabilidade. As pessoas encaram essa palavra de maneiras diferentes. Tenha liberdade para isso.

Seja qual for o momento em que esteja (na base, paredes ou telhado) tenha em mente que, embora haja o tempo certo para tudo, nada cai do céu. O primeiro passo é seu. Tenha o hábito de olhar para trás e avaliar como chegou até aqui.  E agora, de volta para o futuro, anote em um pedaço de papel o que precisa ser ajustado para a “construção de sua casa. ”

Está tudo em ordem? Parabéns! A obra está em andamento ou carece de reparos? Paciência! Peça ajuda se for necessário. Há sempre alguém pronto para ajudar.


Páginas:1...6789101112...22