:::: MENU ::::

Confiança: difícil de ganhar, fácil de perder

Por Diego Nascimento

A confiança é fundamental no mercado de trabalho. Atitudes, falas e reações servem como termômetro para a prática do verbo confiar. Independente do cargo que você ocupe, saiba que sua carreira é observada dentro e fora da empresa. Valorize seu bom relacionamento com colegas de trabalho e clientes. Invista na ética e no bom senso. Suas ações podem interferir positiva ou negativamente no cotidiano de muitas pessoas. Uma frase atribuída ao escritor Carlos Drummond de Andrade diz que “A confiança é um ato de fé, e esta dispensa raciocínio”. Para aqueles que estão iniciando a vida profissional, sugiro a pró-atividade e a sinceridade. Para aqueles que estão prestes a concluir décadas de dedicação ao trabalho, recomendo terminar bem, deixando um belo exemplo para quem chega. Lembre que a confiança é uma característica difícil de ganhar e fácil de perder.


Ouça mais e fale menos

Por Diego Nascimento

Há pessoas que falam o que pensam. Cuidado: essa característica pode ser traiçoeira em diversas áreas do cotidiano, principalmente no mercado de trabalho. Já sei: você está lembrando de algum episódio nesse exato momento, certo? As palavras em excesso podem agredir um bom relacionamento. Tente ouvir mais e pensar duas, três ou quatro vezes antes de comentar algo e dar uma resposta “daquelas”.  A forma como você fala pode demonstrar sabedoria ou desrespeito seja com seu superior hierárquico, com seu colega da direita ou da esquerda e com seus clientes. Steven P. Cohen, presidente da The Negotiation Skills Company, diz que: “respostas rápidas podem provocar conseqüências de longo prazo”. Observe a forma como você conduz seus diálogos dentro e fora do ambiente de trabalho e tenha o respeito e a humildade como termômetro. Toda árvore começa de uma pequena semente. Ouça mais e fale menos.


Fale, agora é sua vez

Por Diego Nascimento

Ao longo de 2011 muita coisa aconteceu, tenho certeza. Sua carreira profissional registrou capítulos diversos entre desafios e vitórias. O último artigo do ano é um convite. Manifeste sua opinião! Se tiver a oportunidade, compartilhe situações onde os temas abordados auxiliaram sua análise e tomada de decisão. Em 2012 uma nova série de artigos abrangerá dicas sobre tendências de mercado, relacionamento interpessoal, marketing e tecnologia.

Registro aqui uma lista de sugestões que preparei para minha equipe durante a semana. Fique a vontade para escolher uma ou mais opções como marca em sua jornada profissional: sorria. Faça planos. Estabeleça prazos. Ofereça idéias. Faça sempre o melhor. Agradeça. Pense duas vezes. Estude. Aperfeiçoe suas habilidades. Reconheça. Valorize. Peça desculpas. Estenda a mão. Leia. Organize suas atividades. Registre. Pergunte. Compre uma agenda. Cuide da saúde. Ensine. Abrace. Celebre. Pesquise. Avise. Seja pontual. Surpreenda. Confira. Aprenda e Fale, agora é sua vez!


Fique de olho

Por Diego Nascimento

No último final de semana fui testemunha de uma cena fantástica. Ao caminhar com familiares após um delicioso almoço, fomos abordados por uma gentil vendedora que trazia consigo uma bolsa recheada de doces. Naquele momento, a moça ofereceu os produtos com uma simpatia rara. Como havíamos completado uma saborosa refeição, agradecemos a oferta e continuamos nosso trajeto. O que chamou minha atenção foi a forma como a vendedora reagiu à negativa de compra. Ao invés de evitar mais diálogos ou insistir no assunto superando os limites da incoveniência, aquela jovem esbanjou um grande sorriso, expressou uma frase de felicitação e seguiu sua busca por novos clientes. Fica então a seguinte pergunta: como reagimos diante de um “não”? Lamentamos eternamente, jogamos tudo para o alto ou semeamos novas oportunidades através do carisma e da superação? Com registros que ultrapassam milênios, o livro de Provérbios mostra que “A resposta branda desvia o furor” e que “A língua dos sábios destila o conhecimento”. Monitore suas ações. O mercado de trabalho observa você! Fique de olho!


Faça alguma coisa

Por Diego Nascimento

Desde a infância tive várias oportunidades de participar de trabalhos escolares em grupo. Tradicionalmente alguns colegas sempre estavam envolvidos com as atividades e pesquisas; os outros apenas observavam e não faziam questão de colaborar com as idéias. Agiam como espectadores, não demonstrando qualquer reação ao projeto. No mercado de trabalho podemos encontrar personagens com essas características. Você faz parte de qual grupo? Em uma de suas falas à Revista Você S.A, o empresário Abílio Diniz disse: “Competência, capacidade de organização, proatividade, preocupação com gestão de pessoas, estruturação de processos e de trabalho são essenciais em um profissional capacitado.” Invista em sua carreira! Não apenas assista, participe!


Profissão ou status?

Por Diego Nascimento

Já faz algum tempo que tenho pesquisado e observado diferentes atitudes no mercado de trabalho. Descobri grupo diversos. Um deles reúne pessoas que valorizam mais o status oferecido pelo cargo do que os reais benefícios que se pode compartilhar com a equipe ou mesmo com toda a empresa. O Profissional do Futuro, como é chamado por diversos escritores e empresários, aplica seu conhecimento teorico/prático em todas as situações e prefere excluir a soberba de seu dicionário de vida. No lugar dessa palavra e de verbertes nocivos ao histórico de carreira de qualquer pessoa, são inseridas a ética, o envolvimento, a solidariedade e a humildade. Nos bastidores de seu departamento, existem profissionais que ficarão honrados em receber uma mensagem de “Parabéns” ou “Muito Obrigado”, mesmo em situações simples do cotidiano. Seu desempenho na empresa não é robótico, envolve seu lado humano. Seu uniforme, cargo ou crachá pode dizer algo, porém, suas atitudes representam muito mais!


Caminhe com atenção

Por Diego Nascimento

Durante a semana decidi dedicar algumas horas para a caminhada. Em certa parte do trajeto, percebi que os cadarços de meus tênis estavam desamarrados. Imediatamente interrompi a jornada, corrigi o problema eretornei para a caminhada. Eu poderia ter ignorado aquela cena e prosseguir a passos rápidos, com grandes possibilidades de tropeçar e cair. Embora seja uma ilustração simples e cotidiana, os cadarços desamarrados podem exemplificar situações da vida profissional. Algumas pessoas, ao longo dos dias, podem perceber que algo não está dentro dos parâmetros normais e por pressa ou inversão de prioridades preferem seguir sem planejamento, ao invés de corrigir os procedimentos. A aparente vantagem pode resultar em sérias situações para o indivíduo ou sua equipe, seja a curto, médio ou longo prazo. Tudo bem: eu sei que algumas coisas surgem de forma repentina, exigindo uma “tomada de decisão” quase instantânea. Mesmo assim, pense duas, três… quatro vezes… antes de agir. Você, sua equipe e a empresa podem sofrer consequências por falhas na correção de algo aparentemente irrelevante. Uma frase atribuída ao físico Isaac Newton diz: “O que sabemos é uma gota de água, o que desconhecemos é um oceano.”. Invista em sua carreira. Caminhe com atenção!


Compromisso e profissão

Por Diego Nascimento

Como está sua agenda profissional essa semana? De acordo com o dicionário Houaiss, a palavra compromisso pode ser definida como “obrigação mais ou menos solene assumida por uma ou diversas pessoas; comprometimento”. Quero lembrar que compromisso vai além de um registro habitual de atividades por meio de papel ou equipamentos eletrônicos: abrange envolvimento. Não conseguiu participar daquela reunião do setor? Esteja em contato com alguém que tenha assistido as informações. Marcou prazos de atendimento? Cumpra. Você está enfrentando desafios para entrega do relatório naquela data pré-definida? Peça ajuda ou avise seu líder de setor. Já respondeu aos seus e-mails hoje? Existem pessoas que aguardam suas orientações para continuidade de um projeto. Eu poderia listar milhares de exemplos a respeito de compromisso, mas prefiro que pense a respeito de sua vida. Há situações e particularidades que apenas você pode tomar a iniciativa e buscar uma solução. Não deixe a apatia fazer parte de seu currículo. Seja exemplo! Seu nome é a sua marca!

Reflita: Compromisso. Envolvimento. Tomar a iniciativa. Currículo.


Você está pronto?

Por Diego Nascimento

Uma nova semana tem início e quero lançar algumas perguntas: você está pronto para concluir aquele projeto? Está preparado para compartilhar experiências profissionais com sua equipe? Encontrou a forma de colocar em prática sua ideia empreendedora? Seja qual for seu objetivo a curto, médio ou longo prazo, lembre que você precisa estar pronto para uma colheita de vitórias ou uma jornada de desafios. Essas duas últimas características podem surgir em ocasiões separadas, ou, simultaneamente. O Profissional do futuro deve estar pronto para cumprir missões inéditas ou rotineiras. Isso envolvecriatividade, pró-atividade e o respeito por sua equipe, por sua empresa e por você. Certa vez, em uma de suas falas, o empresário Abílio Diniz disse “[…] a vida é um todo; a vida é composta de papéis e atividades e não adianta a pessoa estar bem só no papel ou na atividade, ela precisa estar bem no conjunto”. Sua formação profissional abrange itens de seu cotidiano familiar, educacional e também social. Que tal estar pronto para contagiar as pessoas com sua motivação e boas idéias? O tempo está passando… comece agora!

Reflita: Idéia empreendedora. Colheita de vitórias. Profissional do futuro. Criatividade.


Responsabilidade social e o mercado de trabalho

Por Diego Nascimento

Nesse final de semana tive a oportunidade de acompanhar um grupo de estudantes universitários que, com muito entusiasmo e criatividade, acordaram cedo numa manhã de sábado em prol da Responsabilidade Social.  Crianças, mulheres e o time da terceira idade foram alvos de uma campanha abrangendo arte e informação. Muitas empresas têm associado atividades desse tipo ao seu cotidiano; o que auxilia no processo de integração de colaboradores e na conscientização dos clientes sobre o foco institucional. Que tal mobilizar seu setor para essa idéia? Há muitas pessoas precisando de ajuda e, em alguns casos, isso envolve apenas um simples diálogo. De acordo com o Professor e Consultor Gilberto Guimarães, da Fundação Getúlio Vargas, No mercado de trabalho, o conceito de responsabilidade social também começa a fomentar a criação de novas vagas em áreas, até então, pouco exploradas como consultorias ambientais, ONGs, projetos de cidadania, reciclagem de materiais, entre outros”.

Quer uma dica? Comece agora e registre essa importante iniciativa em seu histórico profissional!

Reflita: Criatividade. Informação. Simples diálogo. Histórico profissional.