:::: MENU ::::

Por que você está aqui?

Com Diego Nascimento

Certa vez um garotinho tímido tentou, sem sucesso, fazer amigos na escola. Quando encontrava coragem e se aproximava de colegas para ao menos conversar, era deixado sozinho em questão de segundos. Aquele menino sabia a razão:  “a turma já estava completa e não precisavam dele ali.” Mesmo na infância, o jovem estudante da educação básica era vítima da rejeição. O tempo passou e aquele garotinho se tornou o autor desse artigo que você está lendo agora.  Superei com tranquilidade essa fase e preciso dizer que minha vida foi salva. Continue comigo e entenda as razões.

Recentemente fui convidado para ministrar uma nova palestra nos Estados Unidos. Na audiência havia adolescentes, jovens e adultos de várias regiões daquele país incluindo o Canadá. A abordagem tratou do seguinte tema: “Não estamos aqui por acidente. Estamos aqui por um propósito.”  O que aparentemente é uma afirmação óbvia tem se tornado um dilema para a população mundial. Pergunte a qualquer profissional da psicologia e ficará assustado com os altos índices de pessoas que estão pedindo auxílio porque “não sabem para onde ir.” Professores universitários, recrutadores e consultores também poderão oferecer relatos semelhantes e que têm circulado em instituições de ensino, empresas e até em círculos familiares. Nossas emoções trazem oportunidades, no entanto, se não gerenciadas da maneira certa, podem trazer consequências drásticas para a nossa existência.

O que eu afirmei na palestra internacional também falarei para você: em nenhuma hipótese somos frutos do acaso. Ao entender isso fica muito mais fácil estabelecer metas e prazos para os seus SONHOS. Essa régua temporal e imaginária contendo o que você almeja para amanhã, ano que vem ou daqui a dez anos traz benefícios para a organização do lar, das tarefas escolares, das contas a pagar e até dos livros na estante. Triste ver quem “empurra tudo com a barriga.” Essa é uma expressão muito utilizada na minha terra, o estado de Minas Gerais, e é direcionada para quem não alimenta aquela vontade de voar alto.

Talvez esteja se perguntando: “Diego, por que você está aqui?” Minha resposta é: “para fazer a diferença.” Afirmo e reafirmo: sucesso não está necessariamente ligado à sua conta bancária ou à sua exposição como sendo famoso na TV, internet, revistas ou jornais. Fazer a diferença envolve somar com o outro, contribuir consigo e com o próximo, mesmo que isso implique em sacrifícios. A individualidade humana está matando a sociedade aos poucos. O respeito é considerado uma virtude quando deveria ser um atributo básico.

Encerro explicando o motivo pelo qual a aparente rejeição dos colegas de classe salvou a minha vida: foi por essa e outras experiências que comecei a observar mais, a descobrir os benefícios do ouvir e a aprimorar as técnicas de aprendizagem e ensino do Marketing Pessoal. Mas calma: cada caso é um caso. O grande livro de Provérbios, no capítulo 3, verso 13 diz: “Bem-aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento.” Tenho buscado seguir essa orientação em meu cotidiano. Longe da perfeição reconheço as minhas falhas, mas estou apto a responder as razões de eu estar aqui, logo agora, escrevendo para você.

Da próxima vez que te fizerem a mesma pergunta escolha o caminhe certo e faça a diferença! 


So, what do you think ?