:::: MENU ::::

Palavra inteligente

Por Diego Nascimento

Sempre observo as pessoas falando sobre tecnologia e oferecendo como exemplo um celular, tablet ou computador. Nada contra. O que quero deixar claro hoje é que existe um mundo além de cabos e conexões e que, se utilizado da forma correta, pode ampliar o entendimento de quem está do outro lado. Se dividirmos TECNOLOGIA em duas partes temos: tecno = técnica, arte ou ofício e, do outro lado, logia = estudo. (viu só como a língua grega influencia nosso vocabulário?).

Quando for conversar com seus colegas de trabalho lembre que coisas do cotidiano, por mais insignificantes que pareçam, são frutos da tecnologia. Quer um exemplo? Aquela ponta na tampa da caneta pode ser considerada um avanço tecnológico, afinal, o tão famoso instrumento de anotação não precisa ficar andando de um lado para o outro dentro do seu bolso ou no miolo de um livro se existe um objeto de fixação.  O pregador é outro personagem marcante: quantas roupas deixaram de sair voando por aí ao embalo do vento? O mesmo se repete com o chaveiro, os talheres, a fita adesiva, clipes para segurar papéis e tantos outros objetos que se escondem no fundo daquela antiga gaveta no escritório ou em casa.

Resumindo: faça uso de uma linguagem simples ao explicar as coisas. Em uma reunião, por exemplo, é provável que nem todas as pessoas presentes tenham o hábito ou a facilidade com dispositivos móveis ou com softwares de computador. Talvez esteja pensando que “para cada público há uma forma de agir”. Cuidado. Já tive a chance de palestrar em muitos lugares e, no final das contas, perceber que uma abordagem mais simples e direta (respeitando as regras da Língua Portuguesa, risos…) traria um efeito mais profundo.

Faça dos momentos de diálogo/orientação uma oportunidade, não uma barreira. Considero um grande comunicador aquele que traduz o difícil para o simples e faz o nada se tornar tudo. Jamais deixe que seu ouvinte vá embora com a mente cheia de interrogações. Ofereça uma palavra inteligente! 


So, what do you think ?