:::: MENU ::::

Haja o que houver

Por Diego Nascimento

Faz alguns dias que recebi uma revista que falava sobre a realização de sonhos. Todo ser humano tem, pelo menos, um objetivo na vida. As livrarias estão repletas de material que tratam de empreendedorismo, investimentos, cursos e por aí vai. Mas confesso a vocês que algo me deixa preocupado nesse mundo de revolução: a família.

Corremos atrás de muita coisa, mas sem analisar os impactos que isso pode trazer para quem está ao nosso redor. Tenho uma grande referência em meus pais. Sempre busco caminhar de uma maneira em que os princípios e valores que recebi deles não sejam quebrados, seja qual for a decisão que precisarei tomar dentro ou fora do escritório. Para uma pessoa casada é interessante que esse ritmo de pensamento também atinja o cônjuge e os filhos.

Costumo dizer que o bom profissional é moldado por um currículo nota 10. Além dos cursos e experiências corporativas o equilíbrio emocional é um item muito avaliado hoje em dia. Tenho alguns amigos que, infelizmente, na ânsia de atingir o pódio no mercado de trabalho, desestabilizaram o relacionamento familiar e levaram um bom tempo para reorganizar a principal “empresa da vida”.

Qual o seu projeto hoje? Seja ele um novo emprego, a compra de um carro, um investimento bancário ou uma decisão pessoal,tome cuidado para que a base familiar não seja abalada. Minha experiência tem mostrado que na maioria dos desafios do cotidiano e até mesmo nas quedas são os “da sua casa” que estarão lá para sorrir e chorar com você. Eles têm participado de seus sonhos, da sua jornada? A sinceridade tem sido base em seu convívio familiar quando decide investir em um novo projeto?

Uma mente brilhante criou a seguinte frase: “Nenhum sucesso na vida compensa o fracasso da família”. Se analisarmos a fundo perceberemos essa afirmação não se limita apenas ao mundo do trabalho. Aja com prudência. Garanto que seus pais ou cônjuges acreditam e apostam em você. Sua vida é fruto de um investimento e muito suor. Não decepcione, haja o que houver! 


So, what do you think ?