:::: MENU ::::

Aprender faz bem

Por Diego Nascimento

Na última semana pude atuar como tradutor consecutivo em palestras e workshops ministrados por uma comitiva norte-americana. Talvez você esteja se perguntando: “Será que o Diego mudou de emprego?”. A reposta é não. Continuo na mesma empresa e com minha tradicional agenda de atividades onde incluí a assessoria linguística. A diferença é que optei pelo Inglês como meu segundo idioma. Essa escolha permitiu que eu contribuísse com o projeto de internacionalização e intercâmbio de informações.

Em vários momentos fui questionado sobre quanto tempo morei fora do Brasil para aperfeiçoar o idioma. A cada resposta eu pacientemente explicava que minhas jornadas internacionais foram apenas para passeio, com poucos dias de permanência, e que desde muito cedo concentro esforços no estudo do idioma Inglês. Por meio dessa atitude tenho descoberto novas culturas, ampliado as amizades e auxiliado em projetos sociais fora do país.

Minha mensagem para você que agora está lendo esse artigo é que saber Inglês não é luxo, é necessidade.Frequentemente vejo o perfil de recrutamento de inúmeras empresas, mesmo no Brasil, e muitas pedem um candidato com conhecimento da Língua Inglesa. Estamos em uma nova fase da globalização. Já pensou em investir tempo e recursos no aprimoramento de suas habilidades? Nunca é tarde para começar. Em minhas aulas na faculdade costumo dizer aos graduandos que a educação é uma constante, ou seja, sempre estamos aprendendo algo novo.

Há profissionais que estudam outros idiomas em virtude uma exigência empresarial … sem problemas quanto a isso. Fiz menção ao Inglês por ser, ainda (e por um longo tempo), a língua internacional do turismo, dos negócios, do entretenimento, da educação, da ciência, da pesquisa, da inovação e de incontáveis setores.

Toda árvore começa com uma pequena semente. Que tal iniciar sua jornada bilíngue agora? A própria internet oferece diversas ferramentas que podem auxiliar sua imersão no cenário internacional. Você pode começar e/ou aprimorar suas habilidades com um novo idioma aqui mesmo, em solo brasileiro. A vontade de aprender não escolhe etnia, idade, cargo ou nível social. Basta ter foco e dedicação. 

Quer compartilhar experiências? Esteja a vontade. Estou pronto para ouvir!


So, what do you think ?